Notícias

Entenda mais sobre hipocondria

25/08/2014

Ao contrário do que muitos pensam, o problema não se resume ao consumo excessivo de medicamentos, e sim à preocupação contínua com a saúde. Quem desenvolve esse transtorno costuma interpretar os sinais e as sensações físicas, muitas vezes normais, como algo grave, limitante, degenerativo e, até mesmo, letal.

Exemplo disso é associar pequenos sintomas como uma gripe ou baixa imunidade à AIDS, ou o aparecimento de uma mancha na pele ao câncer, somente por suposições, sem antes consultar um especialista. Em outros casos, além do medo de desenvolver qualquer tipo de doença, a pessoa tem dificuldades em estabelecer boa relação de confiança com o médico.

Dr. Eduardo M. Otani - Hospital Santa Maria de Goioerê - Fone: (44) 3522-1144.

Secondata