Notícias

Cefaléia pós raqui: por que ocorre e qual o tratamento?

17/10/2017

Durante a aplicação da anestesia raqui, uma agulha é introduzida na meninge onde um analgésico é inserido no espaço subaracnoídeo, sendo injetado diretamente no liquor. Causando instantaneamente o bloqueio do sistema nervoso e a perda de movimentos e sensibilidade da parte inferior do corpo, fazendo que do umbigo para baixo não sinta absolutamente nada. Estudos indicam que a grande causa das cefaleias pós raqui estão ligadas a espessura ou calibre da agulha usada na realização da anestesia e na idade do paciente que esta passando pelo procedimento. Maior são os índices em mulheres mais jovens e também na experiência do anestesista a aplicar.
Após a finalização da cirurgia alguns cuidados são recomendados justamente para diminuir os riscos da cefaleia pós raqui ou ate mesmo para que não surjam outros desconfortos e complicações. O próprio medico solicitará que não tente se levantar ou movimentar e levantar a cabeça por algumas horas, onde a paciente ficará em uma sala de recuperação sendo observada até que a anestesia comece a passar o seu efeito e sua sensibilidade comece a voltar.
O tratamento para cefaleia pós raqui é simples e depende somente da paciente. Além do uso de medicamentos comuns para alivio de dor como o paracetamol, o repouso é indispensável. A paciente deve fazer repouso absoluto e evitar se levantar, se esticar e se movimentar muito e a ingestão de muito liquido auxiliará na recomposição e melhora do quadro.

Dr. Eduardo M. Otani - Hospital Santa Maria de Goioerê - Fone: (44) 3522-1144.

Secondata