Notícias

Neurofibromatose: sintomas e tratamentos.

04/04/2017

Neurofibromatose tipo 1: mais frequente, de início na infância e decorre de uma mutação (alteração genética) no cromossoma 17. Leva à clássica mancha café-com-leite na pele das pessoas acometidas, além dos fibromas que são tumores que crescem como nódulos a partir das camadas inferiores da pele. Os sintomas mais comuns são manchas marrons na pele, pequenos nódulos debaixo da pele e problemas de desenvolvimento e deformação dos ossos.
Neurofibromatose tipo 2: menos comum, decorrente de alterações genéticas no cromossoma 22 e normalmente se manifesta com o comprometimento da audição, devido ao crescimento de tumores benignos no nervo vestibulococlear, responsável pela audição. Os sintomas mais comuns são dificuldades de equilíbrio, redução gradual da visão ou da audição, problemas na coluna, como escoliose e problemas de visão e audição.
Infelizmente, ainda não há cura para a neurofibromatose, porém o quanto antes for detectada, mais fácil será o acompanhamento deste paciente, uma vez que qualquer sintoma será prontamente identificado (seja ele neurológico, cutâneo ou de outro segmento do corpo) e a possibilidade de algum tratamento poderá ser oferecido com melhor chance de benefício.

Dr. Eduardo M. Otani - Hospital Santa Maria de Goioerê - Fone: (44) 3522-1144.

Secondata