Notícias

Recomendações para quem toma anticoncepcionais orais

18/10/2016

1. Sempre tome o medicamento no mesmo horário ou bem próximo do horário estabelecido. Coloque o celular para despertar, deixe a cartela sempre à mão e fixe um horário que seja fácil memorizar (por exemplo, depois do almoço ou após o jantar).

Se você toma a pílula em horários muito diferentes, a eficácia do medicamento pode ficar comprometida, o que aumenta o risco de gravidez. “Os hormônios possuem meia-vida e duram um certo período no organismo”, reforça a ginecologista.

2. Para as pílulas combinadas de estrogênio e progesterona há uma flexibilidade maior em relação ao horário (3 a 4 horas de diferença do horário estabelecido), mas não abuse. Para criar o hábito a recomendação é tomar a pílula sempre no mesmo horário.

Para não confundir: a mulher até pode atrasar por um período maior, algumas pílulas inclusive trazem a informação mencionada, de 12 horas na bula. Contudo, a demora não deve se tornar um hábito, pois a eficácia do método é comprometida gradativamente conforme passam as horas. Lembre-se: 12 horas é considerado o período máximo de atraso, a recomendação dos ginecologistas é de não extrapolar as 2 horas para não facilitar o esquecimento.

Já as pílulas que contêm somente progesterona devem ser tomadas rigorosamente no mesmo horário.

3. Se você esquecer de tomar a pílula um, dois ou três dias, não será possível estimar com precisão o risco de gravidez, pois, conforme explica a médica, ele vai depender da fase do ciclo em que você estiver.

“Se a mulher esquecer no início do ciclo, o risco de uma gravidez não planejada será incrivelmente maior, porque o eixo hipotálamo-hipófise-ovariano não terá sido bloqueado. Agora se ela já tiver tomado a pílula durante sete a dez dias e esquecer na segunda fase do ciclo, o risco será um pouco menor, porque o eixo já estará bloqueado. Então depende da fase do ciclo.”

Recado importante: prevenção dupla (anticoncepcional + camisinha) sempre é a melhor opção, pois além de aumentar a eficácia do método e diminuir o risco de uma gravidez não programada, também evita as DSTs (doenças sexualmente transmissíveis).

4. Se você não usou pílula nem preservativos tenha em mente que é preciso utilizar um contraceptivo de emergência (pílula do dia seguinte) o quanto antes, se quiser evitar uma gravidez. Depois de tomar o contraceptivo, espere menstruar e comece uma nova cartela de pílula anticoncepcional. Importante: não faça sexo desprotegido, a pílula do dia seguinte não tem efeito cumulativo.

5. Aqui vai um alerta: se você se esquecer de tomar a pílula anticoncepcional com muita frequência, considere conversar com seu ginecologista para utilizar os métodos de contracepção de longa duração, como implantes, DIU de cobre e sistema intrauterino, o SIU (também conhecido como DIU medicado ou DIU hormonal).

Dr. Eduardo M. Otani - Hospital Santa Maria de Goioerê - Fone: (44) 3522-1144.

Secondata